Seguidores

segunda-feira, 22 de junho de 2020

ESTUDO DA DOUTRINA ESPÍRITA – PARTE 101

- O LIVRO DOS ESPÍRITOS – 
- LIVRO TERCEIRO – AS LEIS MORAIS – 
- CAPÍTULO IV – LEI DE REPRODUÇÃO – 
- III OBSTÁCULOS À REPRODUÇÃO – 
IV – CASAMENTO E CELIBATO 
V - POLIGAMIA 
(Questões 693 a 701) 

Resolvemos, para fins meramente didáticos, ao discorrer do tema deste Capitulo IV, reunir os itens III a IV por entender que objetivam a mesma finalidade consubstanciada no ensinamento dos Espíritos. 

O tema central do capítulo é a Lei Natural de Reprodução, abordando primeiro todos os seres vivos e em seguida trata da raça humana. Especificamente os Espíritos vão abordar a união de dois seres pelo casamento, a poligamia e a reprodução contida pelos obstáculos colocados pelas leis e costumes humanos. 

Quanto ao casamento dois pontos são importantes: a união e a separação. A união, ao seu turno, faz parte do progresso da humanidade. Abolir o casamento é o retorno à vida dos animais. Mas, essa união não é absoluta e permanente, podendo ser dissolvida. O que é contrário às Leis Naturais e tornar o casamento absolutamente indissolúvel. Essa situação pertence ao campo das leis puramente humanas, portanto, mutáveis. 

Se a união de dois seres pertence ao campo das leis naturais, com a poligamia não se dá o mesmo. A abolição da poligamia marca o progresso da civilização. A finalidade da união é alcançar a verdadeira afeição, o que não ocorre na poligamia que não passa de sensualidade. 

Importa recordar que a encarnação dos seres humanos depende da anterior união de dois seres que, reproduzindo-se, permitirão a ocorrência da encarnação do Espírito. Diante disto, tudo que for colocado como obstáculo à marcha da natureza é contrário à lei geral. Todavia, o conhecimento humano gera responsabilidade. A possibilidade de regular a reprodução, pertencendo ao campo do conhecimento adquirido, é um poder que o ser humano deve usar para o bem e não abusar.

Deve, pois, atentar para as necessidades. A ação inteligente do ser humano é uma dádiva de Deus para que, possa restabelecer o equilíbrio. Os animais concorrem para esse equilíbrio usando seu instinto de conservação, se nutrindo de outras espécies animais e vegetais. Os obstáculos à reprodução para fins de satisfação à sensualidade prova a predominância da matéria sobre o Espírito. 

No próximo encontro vamos estudar a LEI DE CONSERVAÇÃO. 

Uberaba – MG, 22 de junho de 2020.
Beto Ramos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Vamos debater temas sem disputar.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

DESTAQUE DA SEMANA

ESTUDO DA DOUTRINA ESPÍRITA – PARTE 101

- O LIVRO DOS ESPÍRITOS –  - LIVRO TERCEIRO – AS LEIS MORAIS –  - CAPÍTULO IV – LEI DE REPRODUÇÃO –  - III OBSTÁCULOS À REPRODUÇÃO –  IV – C...

MAIS VISITADAS